Olá pessoal, meu nome é Leila e tenho 34 anos… Hoje vou trazer uma coisa que ocorreu comigo: meu namorado descobriu uma de suas fantasias e até realizou a minha fantasia! Vamos chamar meu namorado de Paulo, ele tem 35 anos, pele morena, cabelos escuros e olhos azuis, muito alto e musculoso, é bem lindo.

Bom, vamos ao que interessa, eu e o Paulo fomos convidados para a festa de aniversário de uma amiga, quando chegamos ela nos cumprimentou e nos disse para ficarmos à vontade. Passamos algum tempo trocando ideias com alguns amigos, bebemos umas cervejas e, por volta da meia-noite, já cansados, decidimos voltar para casa.

Meu namorado me levou para casa e eu o convidei para outra cerveja, a famigerada saideira, e esse foi o começo de tudo.

Nós sentamos no sofá da sala e começamos a nos beijar, trocando algumas carícias, até que eu resolvi ir pegar mais uma cerveja após ele dizer que ia colocar um filme para a gente ver. Fui até a cozinha, peguei a cerveja e, quando voltei, ele tinha colocado um filme pornô na TV, confesso que amei a ideia, tanto que nem conseguimos tomar a cerveja porque o tesão falou muito mais alto.

Começamos a nos beijar, ele massageava os meus peitos, minha buceta já estava toda molhada, eu passava a mão pela sua pica que estava dura quase furando a calça. Abri seu zíper e tirei aquela rola deliciosa pra fora, que tem quase vinte centímetros, é muito grande e bem grosso, estava duro como uma pedra. Não pude resistir e caí de boca naquela pica deliciosa.

Paulo levantou a minha saia e botou a minha calcinha para o lado, ficou enfiando o dedo dentro da minha buceta que já estava completamente molhada, eu ficava fazendo movimentos de vai e vem em um boquete maravilhoso na rola dele e ele estava ficando louco de tanto tesão.

Foi aí então que ele se levantou e tirou sua roupa, me puxou para perto e disse:

– Você vai ver agora sua vagabunda gostosa, vou te fazer gozar muito hoje e vou realizar a sua maior fantasia minha putinha.

Ele me colocou de quatro no sofá e veio por trás chupando a minha bucetinha bem deliciosa, lambendo todo o meu cuzinho e enfiando o dedo bem fundo na minha buceta, ficando todo lambuzado e me fazendo mamar sua pica também. Hmmmm, confesso que foi a melhor coisa do mundo sentir o sabor do meu melzinho na minha boca, foi aí então que ele enfiou sua rola enorme e gostosa na minha bucetinha.

Eu gemia, rebolava nele e implorava para ele socar com vontade, com força, e ele me obedecia, me chamando de piranha, de puta e de vagabunda, o que me deixava com ainda mais tesão. Eu o disse que ia gozar, o que fez ele me xingar ainda mais e bombar aquela pica grossa na minha bucetinha com mais força até eu não aguentar mais me segurar e gozar como uma cadela no cio.

O Paulo ainda não tinha gozado, então socou seu pau com toda a força no meu cuzinho e eu dei um grito de prazer e de dor ao mesmo tempo. Ele fazia movimentos de vai e vem no meu cu enquanto eu enfiava meus dedos na minha bucetinha… gozei como uma doida, mas ele ainda não. Foi aí que ele resolveu sair de dentro de mim, se levantou da cama e foi até a estante em que estava a TV, pegou uma caixa que eu não sabia o que tinha em seu interior.

Meu namorado me mandou abrir a caixa e, para a minha surpresa, era uma calcinha acoplada a um vibrador bem grosso e grande. Eu olhei para ele com um olhar malicioso e surpreso ao mesmo tempo, ele me disse que uma vez eu o contei que queria comer o cuzinho dele bem gostoso e que era a minha fantasia torná-lo a minha putinha.

Sempre que a gente transava, eu chupava o cuzinho dele e enfiava dois dedos naquele rabão, ele sabia que era a minha fantasia comer o meu namorado com uma cinta de vibrador. Então eu coloquei a cinta e ele começou a chupar deliciosamente aquele vibrador como se fosse uma pica de verdade, me deixando completamente doida.

Eu comecei a entrar no papel de macho para aquela minha putinha gostosa, eu fodia a boca dele com a cinta como se estivesse metendo no cuzinho dele. Botei ele de quatro, chupei, lambi seu cuzinho, até que tentei enfiar o vibrador no cu dele, mas era bastante apertado porque ele ainda era virgem, então eu peguei KY, passei no cuzinho delicioso dele, lubrifiquei bastante o vibrador e enfiei mais uma vez.

Ele gemia bastante, pedia para eu tirar porque estava doendo e eu mandei ele esperar, botei só a cabecinha do vibrador e deixei ele se acostumar com o vibrador no cu enquanto deixava lá dentro. Fiquei desse jeito por alguns segundos, quando voltei a enfiar tudinho no cuzinho dele, ele rebolava, gemia alto e pedia para chamá-lo de putinha, de viadinho, eu o obedecia e o xingava, deixando meu namorado delirando.

Continuei fazendo movimentos de vai e vem naquela raba deliciosa e ele ficava se masturbando enquanto eu enfiava gostoso nele. Foi assim que ele gozou deliciosamente, de uma forma que eu nunca tinha o visto gozar antes. Após essa noite, as nossas transas ficaram muito mais loucas e gostosas, já fizemos até dupla penetração, tanto em mim quanto nele, mas essa história é para um outro conto que vou trazer para você algum dia.

Leave a cool comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.