O noivo da minha irmã me comeu gostoso

Em um fim de semana que meu marido foi viajar, minha irmã Renata disse que ia dormir na minha casa com seu noivo, Bruno. Ela era uma mulher loira, linda e bem gostosa. Ele tinha 1,87, era forte e bastante musculoso. O horário que chegaram foi depois das seis, nós comemos uma pizza, minha irmã preparou o quarto de hóspedes e, então, resolvemos beber.

Renata ia dormir em minha cama e foi se trocar, voltando com uma camisola quase transparente, e Bruno vestia uma bermuda, tendo as mãos da minha irmã em suas coxas enquanto ela já estava bêbada. Fui até o quarto, coloquei uma linda camisola e, quando voltei, nenhum dos dois estavam na sala, pensei que já tinham ido dormir.

De repente, ouvi um barulho no quarto e fui checar, quando cheguei, a porta estava entreaberta e minha irmã estava chupando a pica do meu cunhado, e que pica! Ele estava nu, então fiquei atrás da porta observando enquanto ele socava nela de quatro, me masturbava já nua, vendo ele meter fundo na Renata. Não estava aguentando, então fui até meu quarto, me deitei nua e continuei me tocando, quando, depois de um tempo, minha irmã entrou e deitou na cama totalmente nua, desmaiada de sono.

Eu fiquei com muito tesão lembrando da foda deles, então me levantei e fui até o quarto em que os vi. Abri a porta tranquilamente e vi meu cunhado nu, ele também estava dormindo. Caminhei até ele e, lentamente, passei a língua na cabeça da rola dele e fui engolindo tudo bem devagar. Quando vi que a pica dele ficou dura na minha boca, não me contive e aproveitei o quarto escuro, subi no Bruno e encaixei seu pau dentro de mim.

Meu cunhado acordou e segurou forte em minha cintura, me beijando com vontade. Que beijo delicioso! Nós nos beijamos e ele metendo, quando olhou bem para mim e disse:

– É você, Daniela?

– Sim, vai! Continua! – eu respondi.

– Você é doida, mas é muito gostosa! – ele completou

– Então mete, Bruno, mete vai, te vi metendo na Renata, agora come essa cunhadinha vai, soca mais!

E então nós gozamos juntos, e ele me elogiou:

– Você beija muito, e fode bem demais!

– Me fode de quatro! – eu respondi ofegante.

Ele ficou atrás de mim e foi metendo enquanto eu berrava de prazer, pedindo para ele me comer mais e mais. Ele pedia para eu falar baixo, mas não tinha importância porque a Renata estava praticamente desmaiada. Então meu cunhado começou a dar uns tapas na minha bunda e falar:

– Aqui vadia… toma essa pica sua vagabunda, grita mais, grita!

E eu continuava gritando, arranhando as costas dele todinha, dando várias mordidas em seu pescoço, que inclusive deixaram muitas marcas. Bruno me comeu gostoso até que gozou, gemendo e jorrando tudo dentro da minha bucetinha. Nós nos jogamos na cama e ficamos descansando até o tesão voltar e continuamos fudendo até as seis da manhã.

Eu o beijei bastante, e ele dizia que me queria para sempre, então respondi:

– Mas só hoje, sou casada e você é noivo da Renata, agora chega.

Quando terminamos, eu me levantei e fui para o meu quarto, minha irmã ainda estava dormindo, então coloquei minha camisola, mesmo estando toda gozada e melada, e dormi rapidamente. Às dez da manhã, acordei e minha irmã estava na sala com Bruno, logo depois fomos eu e ela para a cozinha, e então ela disse:

– Nossa, Daniela, me desculpa, mas eu estava muito bêbada e acabei transando com o Bruno no quarto dele.

– Ahhh, então agora eu sei por que ele está com tantos chupões. – respondi.

Mais tarde, quando já era noite, ele fez um sinal para mim, com certeza queria me fuder muito mais, mas não fui. Sendo assim, eles foram embora no domingo e, ao escurecer, meu marido chegou de viagem. Posso afirmar que valeu muito a pena eu ter dado para o meu cunhado.

Últimos contos eróticos

Compartilhe esse conto erótico:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Mais contos eróticos